Trata-se de um equipamento adquirido na vizinha África do Sul, num investimento que custou aos fundos da empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique, cerca de USD 6 milhões.

Das quatro máquinas, um par, composto por uma atacadeira e uma reguladora, será alocado ao sistema ferroviário Sul e o outro ao sistema ferroviário Centro, contribuindo assim para a melhoria das manutenções pesadas das linhas férreas destes sistemas.

Para além das manutenções regulares, o equipamento vai imprimir nova dinâmica nas grandes obras em curso para a melhoria da capacidade das linhas férreas dos sistemas ferroviários Sul e Centro. Na região sul decorrem intervenções de vulto na linha férrea de Ressano Garcia e, na Região Centro está em reabilitação a linha férrea de Machipanda por forma a que esta passe dos actuais 1.5 milhões de toneladas por ano para cerca de 3 milhões de toneladas por ano.

Falando na ocasião, o Ministro dos Transportes e Comunicações assegurou que o Governo pretende continuar a investir na melhoria do transporte ferroviário, sendo que para além da componente de infra-estruturas que vai conhecer melhorias com o uso do equipamento adquirido, está em processo a aquisição de 90 carruagens, 300 vagões e cinco locomotivas para responder à crescente demanda de carga e transporte de passageiros.