Imprimir 

 

Simeão Munguambe substitui Augusto Jessinão Bata na Direcção Geral do INAHINA. À data da sua nomeação, Munguambe desempenhava as funções de Delegado do INAHINA na Província de Sofala. Jeremias Chitoquisso, que desempenhava as funções de Director Nacional de Segurança de Voo, assume as funções de Administrador Executivo do IACM, em substituição do Comandante Heitor Vasco. Sergia Langa, Ex- Directora dos Transportes e Comunicações da Província de Maputo, assume as funções de Chefe do Gabinete do Ministro que
até então eram exercidas por Fernando Andela. Berlindo Fernando, Brigida Juliana e Moutinho Bitone Ciporo, assumem funções que se encontravam vagas.

Falando na cerimónia da tomada de Posse, o Ministro dos Transportes e Comunicações, Eng. Carlos Mesquita sublinhou que a medida enquadra-se no âmbito da rotação normal de quadros no Sector, tendo desafiado aos empossados a trabalharem por forma a responder aos desafios que se colocam ao novo ciclo governativo.

 


Da direita, Bitone Siporo, Sérgia Langa, Simão Munguambe, Jeremias Chitoquisso, Ministro Mesquita, Berlindo Fernando e Brigida Juliana

Referindo-se particularmente ao novo Director Nacional do Desenvolvimento do Sector Privado, o Ministro sublinhou que o País precisa de aglutinar energias para dar passos significativos sobre a cabotagem marítima. Para o efeito, Mesquita desafiou Berlindo Fernando a liderar este processo, particularmente na mobilização de parcerias privadas a se interessarem pelo transporte de mercadorias através do mar. “Muito urgentemente precisamos de encontrar soluções para revitalizarmos a cabotagem neste País. Vários estudos já foram feitos, consultorias de viveras magnitude já foi contratada, mas continuamos a assistir a carga a ser transportada por estrada ao longo da vasta extensão territorial, em detrimento do uso do mar, não obstante as naturais vantagens que este modo de transporte oferece, nomeadamente a componente de baixo custo, economia de escala, seguranças para além ser um meio cuja infra – estrutura é dádiva natural.” Frisou o Ministro.

O Governo já aprovou a Estratégia para o Desenvolvimento Integrado dos Transportes que, do ponto de vista de visão, dá primazia ao transporte marítimo no transporte de mercadorias, na extensão norte – sul do país. Não obstante o trabalho até aqui realizado, o País continua a usar muito pouco o transporte marítimo. Sendo predominante o transporte rodoviários, seguido do ferroviário.

Ao novo Director Geral do Instituto Nacional de Hidrografia e Navegação INAHINA, o Ministro exortou - o a liderar a equipe de quadros afectos aquele organismo tutelado pelo MTC a trabalhar no sentido de melhorar a sinalização dos acessos aos portos nacionais. “O INAHINA tem uma enorme responsabilidade no sentido de assegurar o bom funcionamento dos portos. Precisamos de ultrapassa, urgentemente, o crónico problemas da deficiente sinalização dos canais de acesso aos nossos portos que, vezes sem conta, chegam a condicional a entrada e saída de navios apenas para o período diurno. Os nossos portos são o coração da nossa economia e da região, portanto, precisamos de olhar para este assunto, com a necessária responsabilidade e consciência da sua magnitude”, disse o Ministro.