Imprimir 

 

Com a construção da ponte ferroviária sobre o Rio Umbeluze espera-se que estejam cridas as necessária condições para o incremento da carga transportada, bem como reforçada a capacidade de reseliência da linha, contra as adversidades naturais, particularmente no período chuvoso, em que nos deparávamos com recorrentes restrições de passagem nesta ponte.

Por seu turno, o Governador da Província de Maputo, Raimundo Diomba saudou a iniciativa do Governo Central de melhorar as condições de transitabilidade da linha de Goba, uma infra – estrutura bastante importante para a dinamização da economia daquela província. Sobre as obras, o governante enalteceu o impacto social da obra, nomeadamente a criação de 121 postos de trabalho, alguns dos quais dos residentes da Província de Maputo, bem como a dinamização do comercio no Município de Boane.

Para o Presidente do Conselho de Administração da Empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique, dr. Pedro Gomes, a empresa está a trabalhar para responder aos desafios colocados pelo desenvolvimento económico do País. “Continuarmos a honrar o nosso compromisso para com os nossos clientes. Refiro-me, por exemplo, às reabilitações das pontes, na Linha de Ressano Garcia, nomeadamente, Km 26+900; Km 74+100; Km 78+650; Km 61+900 e Km 71+600. Na Linha de Sena decorrem obras de intervenção em cerca de 40 reabilitações de pontes e pontões, só para citar alguns exemplos”, disse Victor Gomes.


Qualidade da obra e prazos

Avaliada em cerca de 588 milhões de meticais, as obras de construção da ponte ferroviária foram adjudicadas à Monta – Engil África, devendo durar 15 meses. Sobre os prazos, o Ministro dos Transportes e Comunicações exortou ao empreiteiro e ao fiscal da obra para trabalharem dentro do cronograma estabelecido, assegurando a necessária qualidade da obra.

“A construção de obras públicas no País tem levantado constrangimentos ligados ao cumprimento de prazos, qualidade da infra – estrutura, segurança e higiene no trabalho, entre outros. Assim, exortamos, desde já, para que o empreiteiro, o fiscal da obra e demais envolvidos, trabalhem em estrita observância dos programas estabelecidos, ao mesmo tempo que se assegura a qualidade da obra a ser edificada, bem como a valorização dos aspectos ligados à segurança e direitos dos trabalhadores envolvidos na empreitada,” disse Mesquita, sublinhado que esta construção é uma obra de arte de capital importância, por se tratar da primeira empreitada desta magnitude, desde a Independência Nacional.