Imprimir 

O Ministério dos Transportes e Comunicações acaba de alocar uma nova embarcação para a melhoria das condições do trans-porte de pessoas e bens, no Lago Niassa, Província setentrional do Niassa. 

Baptizada pelo nome de “Chambo”, nome dado a uma espécie de peixe abundante no Lago Niassa, é uma embarcação mista foi construído em 8 meses nos Estaleiros Navais de Peniche, Portu-gal. Transporta 100 Passageiros, 37 Toneladas de carga bruta para Mercadoria diversa e 2 Viaturas ligeiras, possui 24 metros de comprimento, 1,30 metros de calado máximo. 

Avaliado em cerca de três milhos de Euros, o investimento para a revitalização do transporte no Lago Niassa, consistiu na aquisi-ção da embarcação e«Chambo», bem como a construção de in-fra-estruturas de acostagem, na vila de Metangula.


Falando no acto de entrega da embarcação, em Metangula, a Vi-ce-Ministra dos Transportes e Comunicações Manuela Ribeiro disse que a aquisição desta embarcação insere-se nas acções do Governo face ao reconhecimento da importância do transporte marítimo, no transporte de pessoas e bens, visão plasmada na Estratégia para o Desenvolvimento Integrado do Sistema dos Transportes, aprovada pela Resolução nº 37/2009, de 30 de Ju-nho, em implementação.

A Estratégia reconhece que a utilização do mar como meio de transporte de cabotagem conheceu nos últimos tempos uma re-dução. Como razão, deste fenômeno são apontadas, dentre ou-tras razões as questões estruturais subsequentes ao período da guerra; privatizações das empresas estatais, redução da frota marítima nacional e crise económica internacional. Assim, o Go-verno assume que o Transporte Marítimo de cabotagem concorre para a redução dos custos de transporte, dada a sua competitivi-dade, quando comparado com outros meios de transporte. 

A embarcação «Chambo» foi adquirida pelo Governo e será ope-rada por um parceiro privado, seleccionado num concurso públi-co. Este modelo de parceria representa um sinal inequívoco de que o Governo pretende ver o Sector Privado Nacional participar activamente no desenvolvimento do transporte de pessoas e bens por via marítima.

A cerimónia de entrega da embarcação «Chambo» contou com a participação do Governador do Niassa ... Para este governante, a alocação da embarcação àquele ponto da Provincia do Niassa, representa a resposta directa às preocupações colocadas pelas populações locais apelando, de seguida, a população em geral eu aos envolvidos directamente na gestão da embarcação para a conservação da embarcação. «A terminar, faço apelo aos agen-tes económicos locais, a Administração Marítima, em particular, e aos utentes, no geral para que conservem e façam o bom uso do “Chambo”, pois este é um património do Estado colocado ao vos-so Serviço.» disse.

A semelhança do Lago Niassa, decorre igualmente um trabalho de construção de uma nova embarcação e a construção de infra-estruturas de acostagem para a revitalização do transporte fluvial no troço Cahora Bassa/ Zumbu, no Rio Zambeze, em Tete.

A nível nacional estão licenciadas 25 Empresas  no transporte marítimo de cabotagem, das quais 4, operam regularmente, po-rém, à excepção do operador RHENUS que opera 2 navios porta contentores próprios, todos os outros não dispõem de Embarca-ções próprias.