Notícias



O Presidente da República Filipe Jacinto Nyusi procedeu, esta quinta-feira, 30 de Maio de 2019, a inauguração de uma nova embarcação adquirida pelo Governo para a melhoria da segurança e conforto dos passageiros no transporte marítimo Maputo/ Kanyaka.

Com uma capacidade para o transporte de 156 passageiros por viagem, comodamente sentados, incluindo carga até cinco toneladas, uma viatura e uma câmara frigorifico para o transporte de mariscos, a nova embarcação vem resolver o crónico problema da deficiente oferta de transporte de e para a ilha de Kanyaka, podendo efectuar viagens diárias, em função da demanda. Actualmente, o transporte naquele troço é assegurado por uma pequena embarcação com capacidade de 70 passageiros que faz apenas três viagens por semana.

Falando na cerimónia inaugural, Filipe Nyusi disse que a aquisição da embarcação visa responder à preocupação dos ilhéus, colocada na visita presidencial efectuada em 2016. “ Na visita que efectuamos ao distrito municipal de Kanyaka, a população alertava para o adormecer do potencial turístico da ilha, devido as precárias condições de transporte de e para a ilha, bem como a carestia de vida pelo deficiente abastecimento da ilha em produtos de primeira necessidade, provenientes do centro da Cidade de Maputo”, disse.

Para Nyusi, com a alocação desta embarcação, o Governo está a colocar um meio fundamental para a dinamização da exploração do potencial natural existente na Ilha de Kanyaka, caracterizado essencialmente por lindas paisagens, rica biodiversidade, com mais de 12 mil espécies registadas, das quais 150 espécies de corais, 300 espécies de aves, tartarugas, praias atractivas, entre outras maravilhas raras e bastante atractivas.

Para o efeito, o estadista desafiou aos operadores turísticos de Kanyaka para serem mais criativos na criação de pacotes especiais para atrair mais visitantes para a ilha. “Aos operadores turísticos de Kanyaka, desafiamos para a exploração integral da embarcação, organizando pacotes turísticos especiais para atrair mais visitantes para a Ilha de Kanyaka, dinamizando desta forma o desenvolvimento da economia local e do bem estar da população desta parcela do País”.

Para o Ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, a aquisição da embarcação para Kanyaka enquadra-se na implementação de um amplo programa do Sector para a revitalização das principais vias e travessias marítimas do País. “A embarcação que hoje testemunhamos a respectiva inauguração, constitui um passo  significativo na implementação do vasto programa do Sector para a revitalização das principais travessias do Pais que compreendem, para além da rota Maputo – Kanyaka, na Cidade de Maputo, as travessias Inhambane - Maxixe, Quelimane – Recamba e Qualimane – Chinde, na Província da Zambézia, Quissanga, Ibo, em Cabo Delgado, entre outros locais onde a demanda se mostra crescente.

O maior conforto e segurança no transporte de pessoas e bens de e para Kanyaka, continua dependente da criação de condições para a acostagem da embarcação do lado de Kanyaka. A este respeito, o Presidente do Conselho Autárquico de Maputo assegurou que a edilidade está a trabalhar no quadro da implementação do Programa de Desenvolvimento Municipal para o Quinquénio 2019 – 2023, decorrendo trabalhos preparatórios para a elaboração do respectivo projecto.

Adquirida na Grécia, a embarcação alocada para o transporte Maputo/ Kanyaka custou cerca de 2.7 milhões de dólares. Numa primeira fase, o barco vai fazer viagens todos os dias da semana, com excepção das segundas e quintas-feiras, podendo aumentar a frequência, em função da demanda.

Tolerância zero na segurança

As autoridades marítimas devem redobrar esforços para evitarem acidentes marítimos no País, assegurando o cumprimento integrar das regras estabelecidas, disse o Presidente da República, para quem não deve haver espaço para tolerar qualquer incumprimento nesta matéria.

Para o efeito, Nyusi exortou a todos os intervenientes para que a actividade de transporte de pessoas e bens em todas as travessias e vias do país sejam feita com segurança. As tripulações, autoridades marítimas e os próprios passageiros devem colaborar para evitarmos perdas de vidas em naufrágios, afogamentos e outros tipos de acidentes marítimos.

Às autoridades marítimas, em particular, o Presidente orienta para que estas estas sejam implacáveis na observância dos requisitos de segurança na actividade de navegação, desde a habilitação e certificação das tripulações, estado das embarcações, equipamentos de segurança, como coletes salva-vidas, extintores e outros, bem como a observância da lotação das embarcações nos locais de partida.

VIDEOS MTC