Notícias


Falando na abertura do fórum sobre a inclusão digital, o Ministro explicou que o ramo das telecomunicações está a conhecer novas demandas como a viabilização do tele-trabalho, encontros e espectáculos virtuais, educação, entre outras eventos que caracterizam o “novo normal”.

O Fórum sobre a inclusão digital tinha como objectivo promover uma reflexão sobre como a indústria de Telecomunicações pode melhorar o contributo que tem vindo a dar para minimizar o impacto do Covid-19, no quadro do “novo normal”. 

Durante o encontro, os participantes analisaram aspectos como o papel das Tecnologias de Informação e Comunicação na indústria académica, financiamento da expansão e acesso ao serviço de telecomunicações, papel das infra-estruturas de telecomunicações em tempo de COVID-19, entre outras matérias.

Refira-se que, Moçambique prossegue com a implementação de um vasto programa de expansão da rede de telecomunicações para diversas postos administrativos e localidades, alargamento da banda, disponibilização gratuita de internet em praças digitais, entre outras iniciativas do Governo visando a redução do fosso digital no País. 

De acordo com o Censo de 2017, cerca de 26% dos Moçambicanos possuem um telefone celular e 6,6% têm acesso a Internet. Entre os extractos mais desfavorecidas no acesso às TIC estão as comunidades rurais, mulheres, pessoas com deficiência entre outros cidadãos de baixa renda.

 

VIDEOS